A Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e o Comité Olímpico Internacional (COI) lideram um compromisso assumido por uma coligação de mais de 80 organizações desportivas, entre as quais se encontra o Comité Olímpico de Portugal, de oferecer oportunidades aos jovens refugiados na área do desporto.

Do documento subscrito antes da realização do primeiro Fórum Global de Refugiados, em Genebra, Suíça, nos dias 17 e 18 de dezembro de 2019, constam três promessas: 1. Promover e garantir o acesso de todos os refugiados, sem distinção de qualquer tipo, a instalações desportivas seguras e inclusivas; 2. Aumentar a disponibilidade e o acesso a desportos organizados e iniciativas desportivas para refugiados e comunidades de acolhimento, considerando a idade, género, capacidades e outras necessidades; 3. Promover e facilitar a igualdade de acesso e participação de refugiados em eventos e competições desportivas em todos os níveis.

Desde os clubes e organizações da sociedade civil, a governos, federações desportivas nacionais e internacionais, existe o compromisso de trabalhar concertadamente para dar sentido às intenções inscritas no Pacto Global sobre Refugiados, de forma a que crianças, jovens deslocados e as suas comunidades possam ter acesso ao desporto, enquanto praticantes ou entusiastas, no sentido de melhorar a coesão e inclusão social, o bem-estar psicossocial e, finalmente, a qualidade de vida.

Foto: UNHCR/Diego Ibarra Sánchez

Artigos Relacionados

Patrocinadores/Parceiros Nacionais