Projeto T-PREG | Comité Olímpico Portugal
Imagem T-PREG

TRAINING TO PROTECTED REPORTING FROM GRASSROOTSPORTS

Duração do Projeto: 30 meses (01/01/2018 a 30/06/2020)

Coordenação: ISCTE com o apoio da ASAG Italian Catholic University (Milão)
Parceiros:
 Comité Olímpico de Portugal (COP)
 Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ)
 Comitato Olimpico Nazionale Italiano (CONI)
 Transparência Internacional da Eslovénia (TI-Slovenia)
 Departamento de Desporto do Governo de Itália
 Associação Europeia para a Segurança no Desporto (ESSA)
 Associação Europeia para a Segurança no Desporto (EASG)
 Universidade Católica do Sagrado Coração (Itália)
 Instituto de Criminologia da Universidade KU Leuven (Bélgica)
 Universidade Autónoma de Madrid (Espanha)

O projeto “Training on Protected Reporting System for Professional and Grassroot Sport (T-PREG)”, financiado pela Comissão Europeia e coordenado pelo Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL) do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), foca-se no combate à manipulação de resultados desportivos, com o objetivo de avaliar os sistemas de reporte existentes na Europa, estabelecer quais as melhores práticas e consequentemente realizar ações de formação com vista a criação de uma melhor proteção aos denunciantes.

Neste propósito, procura-se apoiar o desenvolvimento de uma cultura de reporte de irregularidades, através de ferramentas protegidas de denúncia desde o desporto de base ao profissional. Por outro lado, a comprovada eficácia que resulta de uma adequada conceção e implementação destes instrumentos justifica também a necessidade de investimento a realizar neste domínio.

Objetivos do projeto
Objetivo Geral:
Fortalecer significativamente a eficiência das políticas implementadas no combate à manipulação de resultados desportivos, através do investimento no treino/partilha de informação no meio.


Principais atividades

Atividade 1: Implementação de uma análise devidamente orientada para recolha de dados específicos em matéria de práticas de sistemas protegidos de reporte (Data Setting functional to Tailored Training);

Atividade 2: Projeção de um modelo de formação eficiente e ajustado, resultante da análise preliminar de dados (quantitativa e qualitativa), conectando o plano de formação a um conhecimento específico deste fenómeno (Tailored Training Model Concept and Design Development);

Atividade 3: Conceção de um módulo E-Learning piloto na perspetiva de uma ferramenta em Open Resource (OER);

Atividade 4: Faculta competências específicas aos “Top decision makers”, às organizações e gestores desportivos por forma a colmatar a falta de conhecimento específico no que respeita o combate à manipulação de resultados, promovendo a utilização de sistemas protegidos de reporte (Tailored Training Actions) e aumentando a eficiência na gestão dos procedimentos de denúncia, em linha com as fortes recomendações da Convenção de Macolin;

Atividade 5: Elaboração de orientações especificas sobre as politicas da União Europeia (Guide Lining for Effectiveness in Policies);

Atividade 6: Estruturação e disseminação das atividades realizadas através de um website disponível para o efeito.