A Missão Portuguesa aos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018 parte esta terça-feira para a Coreia do Sul, integrada pelos atletas Arthur Hanse e Kequyen Lam.

Arthur Hanse, 24 anos, repete a participação de Sochi 2014, em Esqui Alpino, competindo nas disciplinas de slalom e slalom gigante. “Estes são os Jogos da maturidade. Durante quatro anos trabalhei arduamente para estar preparado. Os Jogos Olímpicos são o sonho de todos os desportistas e representar um país com os valores olímpicos é muito importante para mim”, diz o esquiador português nascido e residente em França, que tem no top 50 o seu objetivo.

Kequyen Lam, 38 anos, estreia-se nos Jogos Olímpicos, na prova dos 15 km Cross Country. Natural de Macau, mas residente em Vancouver, cumpre um sonho e diz ser “um orgulho representar Portugal.”

Na apresentação realizada na segunda-feira, na sede do Comité Olímpico de Portugal (COP), o Chefe de Missão, Pedro Farromba, sublinhou que a qualificação para os Jogos Olímpicos “é fruto do trabalho dos atletas, que muito lutaram” para estar em PyeongChang. “Levamos vestida na pele a matriz conquistadora que marcou os Descobrimentos”, disse, aludindo aos equipamentos da Missão, que têm um planisfério estampado. “A nossa ambição sempre foi maior do que as nossas fronteiras”, reforçou.

José Manuel Constantino, presidente do COP, destacou os meios de apoio da administração pública que foi possível reunir, deixando palavras de agradecimento ao Instituto Português do Desporto e Juventude, ao Governo e à Federação dos Desportos de Inverno de Portugal.

O presidente do COP quis deixar “uma palavra também para os atletas, porque o mérito da participação a eles se deve. É de admirar o empenho, o gosto e o orgulho de representarem Portugal. Vamos ficar todos a torcer por vocês.”

TRÉGUA OLÍMPICA
O papel apaziguador que os Jogos Olímpicos de Inverno teve nas relações difíceis entre Coreia do Norte e Coreia do Sul também marcou a apresentação da Missão Portuguesa. “É um sinal muito positivo, que se espera possa ter sustentabilidade no futuro”, disse José Manuel Constantino.

O tema também não passou em claro no discurso do secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo. “O desporto voltou a confirmar que é indiscutivelmente um fator de união, de construção de um Mundo melhor.”

João Paulo Rebelo valorizou a “oitava participação portuguesa nos Jogos Olímpicos de Inverno” e dirigiu-se diretamente aos membros da Missão: “O orgulho de representarem Portugal será diretamente proporcional ao orgulho dos portugueses em vê-los representarem o País.”

O secretário de Estado sublinhou o facto de pela primeira vez o Estado ter assinado um contrato com a Federação de Desportos de Inverno, que permitiu um trabalho distinto e o envolvimento de dez atletas, até à qualificação final de Arthur Hanse e Kequyen Lam.

Ver apresentação da Missão Portuguesa em anexo.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais