Maria Siderot foi hoje uma das sete judocas da Team Rouge a vencer a prova de Equipas da modalidade de Judo, garantindo assim a primeira medalha para a Missão Olímpica portuguesa em Nanjing. A prova de Equipas de Judo reuniu treze equipas de sete elementos (um por cada categoria de peso, quer masculino quer feminino) e contou com a participação de Maria Siderot na Team Rouge e Anri Egutidze na Team Berghmans.

A competição nem começou da melhor maneira para Maria Siderot (-52kgs) perdendo o seu combate nos oitavos (contra uma judoca turca) e quartos-de-final (contra judoca argelina). Apesar dos seus desaires, a equipa garantiu sempre a passagem à fase seguinte com vitórias por 5-2. Nas meias-finais, Maria Siderot conseguiu a sua primeira vitória em Nanjing (recorde-se que já havia competido na prova individual onde somou duas derrotas quedando-se pelo 13º lugar), frente a uma judoca do Perú, contribuíndo decisivamente para a vitória por 4-3 e consequente apuramento para a final.

No último confronto, onde estava em causa a medalha de Ouro, Siderot voltou novamente a ser decisiva, ganhando o primeiro combate da final, frente à russa Anastasya Turcheva, colocando a Team Rouge na frente. A Team Geesink venceu os dois combates seguintes, tomando a liderança, mas os colegas da judoca lusa venceram os restantes três combates finalizando o marcador em 4-2 a favor da sua equipa.

No final, Maria Siderot manifestou toda a sua alegria por esta medalha. “Comecei mal os dois combates, mas depois recuperei e acreditei e consegui ganhar os dois combates importantes. Numa prova de equipa o espírito é diferente porque não somos só nos e ajudamo-nos quando é preciso e é bom. Estou muito feliz, trabalhei todo o ano, esta medalha é fruto de trabalho e espero que continue assim. Vou continuar a trabalhar muito porque não é esta medalha que me garante o futuro”.

A judoca lusa revelou ainda as dificuldades que sentiu e como superou alguma falta de confiança depois da prova individual não lhe ter corrido como queria. “Magoei-me na prova individual e isso também não ajudou muito. Estava pouco confiante, mas ouvi a equipa e acreditei que era possível até ao fim. Consegui e estou contente porque dediquei-me e consegui contribuir para vitória à minha equipa. A equipa era forte pelo que estava à espera de uma boa classificação. Conseguimos o ouro e foi excelente”.

João Rodrigues, técnico de Maria Siderot, elogiou a sua pupila no final. “A Maria é muito trabalhadora, é dedicada, quando vai treinar dá sempre tudo, e está a crescer como atleta. Precisa de melhorar alguns pontos, como é normal, mas está a crescer aos pouquinhos”. Sobre a prestação da judoca, não deixou de reconhecer falhas que lhe custaram os primeiros combates. “Penso que o problema de hoje foi mais a nível da concentração. Já na prova individual aconteceu a mesma coisa, ela começou muito bem, ataca muito, e o facto de começar a ganhar nos combates cria-lhe algumas distração. Por exemplo, no primeiro combate estava a ganhar contra a campeã olímpica dos 44kg, tinha várias pontuações, e desconcentrou-se. Quando temos desconcentrações a este nível paga-se caro. Mas depois dos primeiros combates que não correram realmente bem, ela conseguiu superar isso com o apoio da equipa e depois dos treinadores que lá estavam. Na meia final era um dos combates decisivos em que as equipas eram muito equilibradas, a Maria conseguiu ganhar. Esta medalha sabe a ouro. Ela contribuiu, como todos na equipa que ganharam combates, de forma muito importante para esta vitória”.

Esta é a primeira medalha ganha por um atleta nacional em Nanjing ao fim dos primeiros cinco dias de competição. De referir que da equipa de Maria Siderot faziam parte judocas da França, Argentina, Porto Rico, Rússia, Holanda e Uzbequistão.

Ainda no Judo, Anri Egutidze combateu pela Team Berghmans, venceu os dois combates em que participou, mas a sua equipa seria arredada da luta pelas medalhas nos quartos-de-final.

 

Miguel Cassiano à beira do pódio no Triatlo

Na prova de estafetas mistas, Miguel Cassiano esteve à beira de também garantir hoje uma medalha para as cores nacionais. O triatleta nacional integrou a equipa Europa 4 (da qual faziam parte um atleta israelita, uma atleta romena e uma atleta dinamarquesa) que terminou a prova no 4º lugar. A equipa de Miguel Cassiano chegou com 1:37 de atraso face à equipa vencedora (Europa 1) mas apenas a 44 segundos da medalha de bronze, numa grande prova do atleta português. No final, Cassiano não escondeu alguma desilusão. “A prova correu bastante bem, apesar de estar um pouco triste porque estivemos muito próximos das medalhas. A minha colega de equipa dinamarquesa entregou-me a prova em segundo lugar, a primeira ia muito longe. Consegui nadar e manter o segundo lugar na natação, veio um italiano e um colombiano comigo, andamos sempre juntos na bicicleta. Quando estávamos a chegar fomos apanhados por mais alguns concorrentes, mas na corrida o australiano da equipa da Oceânia já ia à frente, por isso discutimos esse segmento entre nós até que consegui colocar-me à frente e entregar a minha estafeta em 2º lugar. Depois, a estafeta passou para 4º lugar e ficamos em 4º, foi um bom resultado, muito perto das medalhas.”

Já Diogo Chen e Adina Diaconu voltaram a vencer os seus dois jogos da fase de grupos da prova de Equipas Mistas de Ténis de Mesa, apurando-se assim em primeiro lugar do seu grupo para os oitavos-de-final, que terão lugar amanhã (assim como os quartos-de-final). A dupla luso-romena venceu a Rep.Checa por 2-1 (com Diogo Chen a vencer a sua partida individual, para além da de pares) e a Austrália por 3-0. Nos oitavos terá de levar a melhor sobre uma dupla da Croácia.

Na Natação, Rafael Gil concluiu hoje a sua participação em Nanjing, quedando-se pelo 16º lugar, nos 800m Livres, com o tempo de 8:16.91, não conseguindo o apuramento para a final, mas ficando próximo do recorde nacional da categoria. “A prova de hoje correu bem. Estava à espera de conseguir bater o recorde nacional, não consegui por 40 centésimos e já tinha ficado a 20 centésimos no campeonato da europa. A prova tinha forte concorrência e tinha condições para fazer uma boa marca, mas os últimos 200 metros estragaram o resultado final”.

Hoje foi ainda a estreia do Atletismo nacional nestes Jogos da Juventude. Ana Fernandes ficou no 15º lugar no Lançamento do Martelo, com a marca de 56.79, indo disputar no próximo domingo a Final B da prova, onde quer fazer melhor do que hoje. “As minhas expectativas para domingo são conseguir ficar perto ou bater o meu record pessoal. Competir entre as melhores foi uma óptima sensação”.

As regatas de Vela foram adiadas para esta sexta-feira, estando assim previsto que Rodolfo Pires e Mafalda Pires de Lima compitam nas últimas três regatas antes da Medal Race marcada para sábado.

Esta sexta-feira Portugal terá novamente vários atletas em competição. Aqui fica o calendário para amanhã:

Prova

Atleta

Hora Local

Hora Portugal

Ciclismo – Estrada – Feminino

Ana Lopes e Ana Silvestre

08:30

01:30

Natação – 400m Livres – Eliminatórias

Tamila Holub

10:00

03:00

Pentatlo Moderno – Esgrima Feminina

Maria Teixeira

10:00

03:00

Ciclismo – Estrada – Masculino

Bruno Machado e Tiago Antunes

10:30

03:30

Vela – Byte CII

Mafalda Pires de Lima

11:00

04:00

Vela – Byte CII

Rodolfo Pires

11:00

04:00

Ténis de Mesa – Equipas Mistas – Oitavos de final

Diogo Chen e Adina Diaconu (ROM)

11:30

04:30

Ginástica de Trampolins – Concurso I (Qualificação)

Pedro Ferreira

13:30

06:30

Pentatlo Moderno – Esgrima Masculina

Daniel Lopes

14:00

07:00

Ginástica de Trampolins – Concurso III (Final)

Pedro Ferreira

15:10

08:10

Ténis de Mesa – Equipas Mistas – Quartos de final

Diogo Chen e Adina Diaconu (ROM)

17:00

10:00

Natação – 400m Livres – Final

Tamila Holub

18:00

11:00

Atletismo – Triplo Salto – Eliminatórias

Jéssica Barreira

20:25

13:25

 

NOTA: A bold as provas que carecem de apuramento para serem disputadas.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais