A segunda edição dos Jogos do Mediterrâneo de praia realiza-se entre 25 e 31 de agosto, em Patras, a terceira maior cidade da Grécia.

A localidade onde Portugal faz a sua estreia na competição multidesportiva é, com o seu porto marítimo, uma das portas de entrada na Grécia e um “hub” da rede europeia de transportes. Funciona como o centro administrativo da Grécia Ocidental.

Patras trata-se igualmente de um dos lugares historicamente mais relevantes da Grécia, por estar localizada no centro de um triângulo virtual formado pelos três pontos mais importantes do país, do ponto de vista arqueológico: Olímpia, Delfos e Epidauro – estando a menos de duas horas de cada um deles.

A cidade dista 218 km de Atenas e tem uma população de 213 984 habitantes, de acordo com o censo de 2011.

 

Centro educativo

Patras é um dos centros educativos e de investigação mais importantes da Grécia. A Universidade local, com mais de 40 000 estudantes, é a terceira maior instituição académica do país em termos de número de departamentos, professores, alunos e funcionários.

 

História

Patras é habitada desde 3000 a.C. e começou a florescer durante o período pós-helenístico ou micênico (1580-1100 aC). A cidade foi fundada pelos acádios, de Esparta, liderados por Prevgenis e o seu filho Patreas, que lá chegaram após a invasão dórica do Peloponeso.

A história da Acádia está impressa nos monumentos das antigas civilizações grega, romana, bizantina e contemporânea, muitos dos quais foram preservados até hoje.

[texto adaptado de informação publicada em www.mbgpatras2019.gr]

Saiba tudo sobre os Jogos do Mediterrâneo de praia e a Missão de Portugal, a partir desta segunda-feira, acompanhando o site e as redes sociais do COP.

 

 

 

 

 

Patrocinadores/Parceiros Nacionais