Filipa Martins de luxo em Anadia | Comité Olímpico Portugal

A ginasta nacional Filipa Martins, atleta integrada no Programa de Preparação Olímpica Rio 2016, foi a grande estrela do fim-de-semana em Anadia, na Taça do Mundo de Ginástica Artística, onde conquistou três medalhas: ouro, prata e bronze.

Filipa Martins fez soar, este domingo, o hino “A Portuguesa” no Centro de Alto Rendimento de Anadia, depois de ter garantido a Medalha de Ouro na final de Solo. A ginasta lusa entrou no praticável confiante, com os olhos postos no 1º lugar, realizando um exercício sem qualquer falha grave, totalizando 12.875 pontos.

Antes já tinha entrado em prova, participando na final de Trave, aparelho em que, a par de Solo, tinha sido apurada na 1ª posição da tabela. Apesar de não ter sofrido qualquer queda, o exercício da ginasta não foi limpo, registando alguns desequilíbrios, o que levou a que a nota final fosse de 12.625 pontos e colocando Filipa Martins no 5º lugar.

“Estava nervosa depois de ter feito a final de Trave e antes de entrar para o Solo. A Trave não correu como eu queria mas disse para mim mesma «Filipa, este exercício já acabou, tens que te focar no Solo e esquecer o resto». Funcionou. Durante o exercício de Solo, achei que não estava a correr como eu queria. Saí e ainda faltavam 2 ginastas entrarem em prova, tudo podia acontecer. Garanti o Ouro e não consegui conter as lágrimas no pódio. Agora quero pensar no futuro, acrescentar mais dificuldade aos elementos e o resto vem com trabalho”, confessou Filipa Martins.

Também na final de Trave, Diana Abrantes conseguiu assegurar a Medalha de Bronze para Portugal, com 12.975 pontos resultantes de um exercício completamente limpo e muito confiante.

“Foi, sem dúvida, o prova da minha vida. Nunca tinha feito um exercício tão bom e tão limpo. Ainda bem que o fiz aqui, em Portugal, em casa. Estava muito nervosa, com as palmas, com o público, mas no final nem queria acreditar. Não estava nada à espera”, afirmou a ginasta Diana Abrantes.

Portugal totalizou assim 4 Medalhas nesta Taça do Mundo: 2 de Bronze para Filipa Martins em Saltos e Diana Abrantes na Trave, 1 de Prata para Filipa Martins nas Paralelas Assimétricas e 1 de Ouro também para Filipa Martins, no Solo.

Sábado com duas medalhas para Filipa Martins
Na véspera, Filipa Martins já havia conquistado duas medalhas. Começou por prestar provas nos Saltos, onde realizou um 1º Salto sem qualquer falha, obtendo 13.950 pontos. No 2º Salto, a ginasta lusa deu um pequeno passo na receção, mas ainda assim conseguiu 13.025 pontos. Com a nota final, média das 2 notas, de 13.487 pontos, Filipa Martins garantiu a 1ª Medalha nesta Taça do Mundo, assegurando o 3º lugar do pódio.

Ainda no sábado, seguiu-se a final de Paralelas Assimétricas, onde Filipa Martins sofreu uma queda logo no início do exercício. Após a queda, a ginasta lusa recuperou rapidamente o ritmo e terminou a prova, sem qualquer outra falha, com 12.675, garantindo a Medalha de Prata.

“Nos Saltos a Medalha foi uma surpresa. Claro que quando entro em prova o objetivo é fazer o melhor e chegar ao pódio, mas nos Saltos, aparelho onde normalmente não entro em prova, não estava à espera. O nível da competição estava muito elevado. Nas Paralelas Assimétricas, tive uma queda logo no início do exercício. Acho que foi dos nervos, o público estava a puxar muito por mim. Depois recomecei e fiz tudo certo. Não dependia só de mim, algumas ginastas também tiveram quedas, e assim consegui mais uma Medalha.” confessou Filipa Martins.

Gustavo Simões, atleta também integrado no Programa de Preparação Olímpica, esteve em prova na final de Argolas, onde realizou um exercício de elevada qualidade, assegurando o 5º lugar da tabela, com 14.950 pontos.

“ O nível da final foi muito elevado, mais do que na prova de qualificação. Fui logo o 1º ginasta em prova e estar a competir em casa acrescentou alguma pressão, mas correu bem”, afirmou Gustavo Simões.

FOTO: Carlos Alberto Matos

Texto: Federação de Ginástica de Portugal

Patrocinadores/Parceiros Nacionais