O Comité Olímpico de Portugal (COP) atribuiu esta quarta-feira, durante a Celebração Olímpica realizada em Lisboa, os Prémios e Galardões 2017 a Jorge Miguel (Ordem Olímpica Nacional), Inês Henriques e Fernando Pimenta (Medalha de Excelência Desportiva), Fátima Monge da Silva (Medalha de Mérito), Carlos Gonçalves (Prémio Ética Desportiva), Etson Barros (Prémio Juventude) e Cristiano Ronaldo (Prémio Prestígio COP).

O presidente do COP, José Manuel Constantino, destacou na ocasião o papel desempenhado pelos agentes desportivos, que têm dado “um contributo tantas vezes reconhecido no discurso, mas omisso e moroso na sua tradução em medidas que galvanizem e qualifiquem o labor de atletas, de técnicos, de dirigentes, de voluntários, de árbitros, de juízes e demais agentes que, enquadrados pelas organizações desportivas, de clubes a federações, erigiram do livre associativismo o desporto que hoje celebramos.”

José Manuel Constantino sublinhou ainda no seu discurso que “para unir” o universo do desporto português “é preciso reconhecer. Reconhecer e corrigir as debilidades para consolidar a firmeza no nosso propósito de ir mais alto, mais rápido e mais forte. No espaço de competição e fora dele. Nas organizações desportivas, mas também naquelas com atribuições e competências no desenvolvimento do desporto e do Olimpismo.”

O presidente do COP deixou um desafio para o futuro, aludindo aos resultados conseguidos pelos consagrados na Celebração Olímpica: “Estou seguro que, inspirados no seu exemplo, seremos capazes de abraçar com sucesso os propósitos que assumimos neste novo ciclo olímpico.”

Presente na Celebração Olímpica, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, invocou os valores olímpicos, Excelência, Amizade e Respeito, para sublinhar que “a presença nos Jogos Olímpicos é muito ambiciosa e profissional”, lembrando igualmente que o apoio público às Missões Portuguesas está contratualizado para três ciclos olímpicos.

“Trabalhamos juntos para conseguir condições para os nossos atletas”, disse Tiago Brandão Rodrigues. “Todos somos precisos neste esforço. Portugal conta com cada um de vós.”

O presidente da Comissão de Atletas Olímpicos, João Rodrigues, que participou em sete Jogos Olímpicos, deixou igualmente um desafio: “Que possamos trabalhar todos em conjunto, agora e no futuro, em prol do desporto.”

Prémios e Galardões do COP 2017

Ordem Olímpica Nacional

Jorge Miguel

A Ordem Olímpica Nacional destina-se a distinguir personalidades, de elevado nível e público reconhecimento, por relevantes serviços prestados ao Movimento Olímpico, tendo por referência os seguintes critérios:

a) Ter obtido, ao longo da sua carreira, resultados excecionais a nível internacional;
b) Ter participado, de modo relevante, na direção, organização e promoção do desporto, a nível nacional ou internacional, tendo granjeado respeito e admiração na comunidade;
c) Ter atuado, de forma altruísta e extraordinária, em benefício do desporto
português.

Jorge Miguel, 69 anos, concluiu o curso de treinador em 1980 e teve um papel determinante no desenvolvimento da marcha atlética em Portugal, sendo responsável pelo aparecimento da marcha no Clube de Natação de Rio Maior, onde formou atletas de dimensão internacional como Susana Feitor, João Vieira, Sérgio Vieira, Inês Henriques ou Vera Santos, entre muitos outros, com resultados de excelência a nível internacional, mormente a recente Medalha de Ouro nos 50 km de Marcha Atlética, no Campeonato do Mundo de Atletismo, em Londres.
Reconhecendo o prestígio granjeado internacionalmente por Jorge Miguel, a Associação Europeia de Atletismo distinguiu-o recentemente com o prémio “Treinador de Excelência”.

Medalha de Excelência Desportiva

Inês Henriques e Fernando Pimenta

A Medalha de Excelência Desportiva distingue o melhor atleta masculino e a melhor atleta feminina do ano, sendo concedida a atletas:
a) Medalhados olímpicos;
b) Campeões do Mundo ou da Europa, absolutos ou equivalente, reconhecidos pela respetiva Federação Internacional;
c) Que tenham atingido nível de excelência no âmbito competitivo em provas reconhecidas pela respetiva Federação Internacional.

Atleta Feminina
No ano de 2017, Inês Henriques, 37 anos, alcançou a Medalha de Ouro nos 50 km de Marcha Atlética, no Campeonato do Mundo de Atletismo, em Londres, e fixou um novo recorde mundial da distância, em 4:05.56 horas, melhorando a marca que ela própria tinha feito (4:08.25 horas), a 15 de janeiro de 2017, em Porto de Mós.

Atleta Masculino
Fernando Pimenta, 28 anos, obteve, em 2017, classificações de grande destaque internacional na canoagem:
Medalha de Ouro – K1 1000m no Campeonato da Europa — Plovdiv 2017;
Medalha de Ouro – K1 5000m no Campeonato do Mundo – Racice 2017;
Medalha de Prata – K1 1000m no Campeonato do Mundo – Racice 2017;
Medalha de Prata – K1 5000m no Campeonato da Europa – Plovdiv 2017.
Na Taça do Mundo, conquistou mais quatro medalhas: uma de ouro, em K1 1000m, em Montemor-o-Velho; e três de prata em K1 500m e K1 5000m, em Montemor-o-Velho, e em K1 1000m, em Szeged, na Hungria.

Medalha de Mérito

Fátima Monge da Silva

A Medalha de Mérito destina-se a galardoar desportistas que tenham prestado serviços relevantes ao Desporto Nacional ou ao Olimpismo.

Fátima Monge da Silva, 68 anos, foi a precursora do desenvolvimento do andebol feminino em Portugal, conquistando inúmeros títulos em alguns dos principais clubes da modalidade.
Profissional de Educação Física, Treinadora e Selecionadora Nacional de Andebol, (1978-1989) teve um papel incontornável na valorização e desenvolvimento do desporto feminino reconhecido em diversos prémios de carreira, bem como na promoção do desporto na comunidade escolar através do Programa de Apoio à Apoio à Educação Física no 1º Ciclo Ensino Básico, da Câmara Municipal de Lisboa.

Prémio Ética Desportiva

Carlos Gonçalves

O Prémio Ética Desportiva destina-se a galardoar ações relevantes em prol dos princípios e valores da ética no desporto, suscetíveis de constituir exemplos virtuosos e pedagógicos, e pode ser atribuído a atletas, dirigentes, treinadores e outros agentes desportivos ou profissões relacionadas com o desporto.

Licenciado em Edução Física (1966) e Doutor em Ciências de Educação (1998), Carlos Gonçalves, XX anos, tem um percurso desportivo eclético.
O seu percurso de profissional de educação física iniciado em 1967 é marcado por uma profunda ligação ao estudo e promoção dos temas da ética e do fair-play, nomeadamente no seio do Movimento Europeu de Fair-Play que serviu desde 1994 a 2012 como Vice-Presidente e Presidente, e na Fundação Internacional de Educação Olímpica e Desportiva.
Do reconhecimento do trabalho desenvolvido neste domínio figuram, entre muitas outras, as seguintes distinções:
Cruz de Oficial da República da Lituânia Medalha de Mérito do Comité Olímpico da Rússia (2004);
Prémio Internacional de Fair Play “Desporto e Solidariedade”, do International Fair Play Mecenate (2005);
Medalha de Ouro e Prémio Nacional de Fair Play do Comité Olímpico da polónia (201 1 e 2012);
Prémio Mundial de Fair Play Willi Daume – 2012, categoria “Promoção dos valores do Espírito Desportivo – outorgado pelo Comité Internacional de Fair Play e pela UNESCO.

Prémio Juventude

Etson Barros

O Prémio Juventude destina-se a distinguir o atleta nacional, de escalões jovens, que mais se tenha distinguido no ano anterior pela obtenção de resultados de excelência em competições internacionais ao mais alto nível desportivo, com um percurso escolar de mérito.

Etson Barros, 18 anos, foi Medalha de Ouro nos 2000m obstáculos do Festival Olímpico da Juventude Europeia, em Gyor 2017, frequentando, com aproveitamento, o ensino secundário. Representa o Clube Oriental de Pechão, no Algarve.

Prémio Prestígio COP

Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo, 32 anos, tem vindo ao longo da sua carreira desportiva a conquistar os mais importantes prémios individuais e coletivos na sua modalidade, prestando um inestimável contributo para a projeção internacional do país e do desporto português.
Cristiano Ronaldo acumulou no seu currículo, entre muitos outros, os seguintes títulos:
Campeão da Europa por Portugal, em 2016;
Vencedor da Liga dos Campeões em 2007/08 (Manchester United), 2013/14, 2015/16 e 2016/17 (Real Madrid);
Vencedor do Mundial de Clubes em 2008 (Manchester United), 2014 e 2016 (Real Madrid);
Vencedor da Supertaça Europeia em 2014 e 2017 (Real Madrid);
Melhor jogador do Mundo eleito pela FIFA em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017.
No início deste trajeto de sucesso, que agora o Comité Olímpico de Portugal assinala, Cristiano Ronaldo integrou a missão portuguesa aos Jogos Olímpicos de Atenas 2004.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais