A Comissão Europeia (CE) divulgou um estudo que realizou com os seus Estados-Membros para avaliar o impacto económico da COVID-19 no setor do desporto.

Com o objetivo de ajudar a mitigar as consequências da pandemia no setor, foram analisados, por um lado, os impactos económicos a curto prazo, e por outro lado as iniciativas e medidas implementadas.

Os dados recolhidos vieram confirmar que o setor do desporto será severamente afetado durante o ano de 2020, e que os efeitos negativos aumentam quanto mais restritivas forem as medidas impostas. Os dados calculados para o cenário mais próximo do que são as regras de restrições de momento, estimam que em 2020 na Europa a 28 há um decréscimo de 15,7%, ou seja 56 930 milhões de euros, do contributo para o PIB e de 17% no número de trabalhadores no setor.

Dentro da Europa, cada país sofre de acordo com a escala da sua economia e do setor desportivo. Todos os Estados-Membros (com exceção da República Checa) vão ver reduzido em pelo menos 10% o contributo do desporto para o PIB nacional. Para Portugal as previsões apontam para quebras diretas de de 371 milhões de euros, correspondentes a 14,9%.

Também as medidas implementadas foram objeto de análise pela CE. O apoio financeiro e fiscal foi uma das medidas mais utilizadas em toda a Europa, mas a sua implementação difere entre os Estados-Membro.

A curto prazo é sugerido que as organizações desportivas estejam coordenadas para que todas tenha acesso às oportunidades oferecidas a nível nacional e europeu. A longo prazo a CE pretende criar planos para o setor que sejam transversais a todos os membros.

O estudo completo (em inglês) pode ser consultado aqui

Estudo União Europeia sobre impacto no desporto

 

Patrocinadores/Parceiros Nacionais