Final emocionante nos 400m Barreiras

Depois da medalha conquistada no dia de ontem, Portugal voltou, pela terceira vez nestas Universíadas, a estar muito próximo de alcançar uma medalha. Na final de 400metros Barreiras, João Ferreira alcançou um brilhante 4º lugar ficando a 2 centésimos da medalha de Bronze, com o tempo de 49.63.

Com este tempo registado, o atleta Português bateu mesmo o seu recorde pessoal: «Estou muito satisfeito com o meu resultado. Procurei dar o meu melhor e após passar a meia-final senti que tudo podia acontecer. Foi pena ficar tão perto de uma medalha mas isso não apaga o excelente resultado que obtive. O facto de conseguir um tempo inferior ao mínimo olímpico é muito importante para mim e é fruto do trabalho que tenho vindo a desenvolver. Agradeço a todos que me têm apoiado» afirmou João Ferreira.

O outro representante Português nesta final foi Jorge Paula que terminou a prova na 7ª posição com o tempo de 50.69. A sorte não quis nada com o aluno do ISCTE que se encontrava a fazer uma prova de elevado nível, estando inclusive na disputa pelos primeiros lugares da final até à última barreira, onde após um pequeno deslize, perdeu algum tempo deixando fugir os lugares da frente. O facto de estar tão perto de uma medalha e de fazer um bom resultado, deixou o atleta desapontado embora tenha realçado que apesar do sucedido, agora há que estar focado na prestação no Campeonato do Mundo.

Para a FADU a prestação dos dois atletas foi fantástica onde a ausência de uma medalha não retira qualquer mérito a João Ferreira e Jorge Paula: «Em primeiro lugar há que felicitar os atletas por terem chegado a esta final que só por si é um excelente resultado. De facto, faltou-nos aquela pontinha de sorte, em especial ao Jorge, mas considero que ambos estão de parabéns pela forma como dignificaram Portugal e o seu Desporto Universitário» afirmou Duarte Lopes, chefe da Delegação Portuguesa.

Ainda no atletismo, Sónia Tavares voltou a não ser feliz numa meia-final. Depois de afastada nos 100m, a atleta Portuguesa voltou a não conseguir o apuramento para a final, desta vez nos 200m. Com o tempo de 23.75 a atleta ficou na 6ª posição não conseguindo o respectivo apuramento. Refira-se que na outra meia-final, a última atleta apurada registou um resultado inferior à atleta portuguesa que deste modo, conseguiu o 9º melhor tempo das meias-finais.

Na sua estreia nas Universíadas 2011, o atleta João Almeida conseguiu alcançar a qualificação para a meia-final da prova de 110m Barreiras. Com o tempo de 14.13 o atleta foi segundo na sua série, conquistando o 18º melhor tempo entre os atletas qualificado para a meia-final.

O outro grande destaque do dia surgiu no Golfe, onde o atleta do ISEG, Tomás Silva teve hoje a sua melhor prestação desde o início da prova. No terceiro dia de competição, o jovem Português ficou na 3ª posição do dia, terminado 5 abaixo do PAR. Este resultado permitiu ao atleta subir na classificação geral, estando agora no 39º posto o que deixa o atleta luso optimista: «Hoje foi sem dúvida o meu melhor dia. Senti-me muito mais confortável e principalmente muito confiante. Já me sinto mais ambientado ao clima e isso também beneficia o meu jogo. Hoje joguei o que sei e mostrei todo o meu potencial. Amanhã no último dia espero fazer o mesmo de hoje ou até melhor. Esta competição tem um nível elevado com um grupo de jogadores muito fortes».

No Xadrez o atleta Ruben Pereira continuou a sua participação na prova. O estudante da Universidade de Lisboa perdeu no jogo da manhã, frente ao atleta do Cazaquistão Anuar Ismagabetov, tendo somado a quarta vitória na competição no segundo jogo do dia, perante o atleta Qing Yand natural de Singapura.

Amanhã, além do final da competição de Golfe destaque para o atletismo onde Portugal estará presente em pelo menos três finais: Triplo Salto Feminino (Patrícia Mamona), 3000m Obstáculos (Alberto Paulo) e 5000m Femininos (Sara Moreira).

Patrocinadores/Parceiros Nacionais