O português Rui Costa (Lampre-Merida) procurava uma vitória desde o início da época, mas hoje alcançou duas de uma só vez: impôs-se na última etapa da Volta à Suíça e, dessa forma, conquistou pelo terceiro ano consecutivo a prova helvética do WorldTour. O poveiro subiu ao terceiro lugar do ranking mundial, liderado por Alberto Contador (Tinkoff-Saxo).

A derradeira tirada era considerada a etapa rainha e não desiludiu. Os 156,5 quilómetros, entre Martigny e Saas-Fee tiveram quatro contagens de montanha, uma delas coincidente com a meta, tiveram excelentes movimentações táticas e emoção até à meta.

A corrida começou a definir-se a 46 quilómetros da chegada, quando o suíço Mathias Frank (IAM Cycling) atacou no grupo dos favoritos, sendo apenas seguido pelo holandês Bauke Mollema (Belkin) e por Rui Costa. Rapidamente, estes homens alcançaram o grupo de fugitivos da jornada, onde os homens da Belkin e da IAM esperaram pelos seus líderes, acelerando o ritmo e deixando o camisola amarela, Tony Martin (Omega Pharma-QuickStep), cada vez mais longe.

Já na subida final, Mathias Frank tentou a sua sorte, desferindo dois ataques nos derradeiros em pouco menos de um quilómetro. Rui Costa respondeu com facilidade e, a 2,7 quilómetros da chegada, foi o corredor luso que atacou e se lançou numa cavalgada solitária rumo ao triunfo na etapa e na geral.

Rui Costa terminou a etapa em primeiro. Bauke Mollema foi o segundo e Frank o terceiro. Destaque para o sexto lugar de André Cardoso (Garmin-Sharp), um dos poucos fugitivos do dia que aguentou o ritmo dos melhores até perto do final.

Rui Costa conquistou a terceira Volta à Suíça consecutiva, deixando Mathias Frank a 33 segundos e Bauke Mollema a 50 segundos. Tony Martin, que partiu na frente, foi um digno vencido, caindo para a quarta posição, mas lutando até final, praticamente sem ajudas, contra os restantes adversários.

“Para ganhar três voltas à Suíça, há que trabalhar muito e descansar. Com a camisola arco íris não é fácil ganhar, mas é muito especial vencer a Volta à Suíça com esta camisola. Estou muito feliz e quero agradecer à minha equipa e a todos os portugueses que me apoiaram durante a Volta à Suíça”, disse Rui Costa, instantes antes de subir ao pódio para a cerimónia de consagração.

TEXTO: UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo

Patrocinadores/Parceiros Nacionais