Leonardo Gryner, Diretor Geral da Comissão Organizadora dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio 2016, esteve esta manhã na sede do Comité Olímpico de Portugal, onde falou em pormenor sobre a próxima edição dos Jogos Olímpicos. O destaque foi sem dúvida a garantia de que a pouco mais de um ano do arranque da competição, os Jogos Olímpicos terão um orçamento que é metade do que foi gasto em Londres em 2012. Algo que vai ao encontro das medidas preconizadas pelo COI na Agenda 2020.

Outro dos pontos de enfoque da apresentação de Gryner foi o legado que vai beneficiar o desporto mas também a sociedade brasileira, como é exemplo a Arena do Futuro, pavilhão que irá acolher a modalidade de Andebol, que após os Jogos Olímpicos será transformado em quatro estruturas mais pequenas que serão deslocadas e acolherão quatro escolas municipais.

O CEO dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio 2016 falou também da preocupação ambiental, algo ainda mais relevante tendo em conta as polémicas que envolvem a Baía de Guanabara (Vela) e a Lagoa Rodrigo de Freitas (Canoagem e Remo). Para além de assegurar que ambas as situações estão resolvidas ou em vias disso, revelou entre outras curiosidades sobre a sustentabilidade do evento, que as medalhas serão 100% feitas a partir de material reciclado.

Outra das revelações foi que a Tocha Olímpico será acesa 100 dias antes do arranque dos Jogos Olímpicos, como habitualmente na Grécia, e que percorrerá todo o Brasil, ora por estrada ora de avião, passando por todas as regiões da nação canarinha. Em breve serão anunciados todos os pormenores do percurso.

Por fim, falou sobre o Programa de Educação Olímpica TRANSFORMA, que é o Programa de Educação que leva os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 para dentro das escolas. O Transforma atua em parceria com as escolas criando oportunidades para estudantes de Ensino Fundamental e Médio vivenciarem os Valores Olímpicos e Paralímpicos, experimentarem novos desportos e conectarem-se com os Jogos. Um programa que chega a 423 escolas, num total de 275.000 estudantes, 3300 dos quais são os embaixadores nas escolas.

O programa oferece material didático de referência sobre os Movimentos Olímpico e Paralímpico (como História, Jogos, simbologia e valores) e sugestões de experimentação desportiva para as escolas. O conteúdo pedagógico inclui ainda cursos de formação sobre a metodologia do programa e dicas de atividades multidisciplinares que podem ser desenvolvidas pelas escolas. Ao longo do ano letivo, o Transforma lança desafios escolares que estimulam o protagonismo e a criatividade dos alunos.

Leonardo Gryner é o responsável máximo da organização da próxima edição do maior evento multidesportivo do mundo, cargo assumido ainda no momento da candidatura da cidade brasileira à organização dos Jogos Olímpicos. No seu currículo conta ainda com a experiência de ter liderado o departamento de Marketing do Comité Olímpico Brasileiro, durante oito anos.