David Rosa e Tiago Ferreira serão os representantes de Portugal na prova de Cross Country Olímpico (XCO) dos Jogos Olímpicos Rio 2016, que irá realizar-se no dia 21 de agosto.

O selecionador nacional, Pedro Vigário, optou pelos corredores que contribuíram com mais pontos para o inédito apuramento de dois lusos para a prova olímpica de BTT. Depois da estreia, há quatro anos, em Londres, a meta passa por prosseguir a evolução.

“Temos o resultado de Londres como referência. Como sempre acontece ao mais alto nível internacional, queremos melhorar o anterior registo. É com esse objetivo que partiremos para o Rio de Janeiro”, assume Pedro Vigário.

David Rosa, o representante português na estreia olímpica, há quatro anos, afina pelo mesmo diapasão. “No mínimo, quero fazer melhor do que o 23.º lugar de Londres. De então para cá tenho conseguido resultados substancialmente melhores e o décimo lugar nos Jogos Europeus faz-me perceber que num dia bom posso atingir o meu objetivo”, adianta David Rosa.

Tiago Ferreira, que no último domingo conseguiu a medalha de prata no Campeonato da Europa de Maratonas BTT, vai apresentar-se com a natural expectativa dos estreantes, embora confiante. “Esta convocatória é um sonho tornado realidade. A seguir ao Campeonato do Mundo de Maratonas, no final de junho, vou fazer trabalho específico de XCO e estou confiante de que conseguirei ter uma prestação que dignifique o país”, confessa.

A corrida de XCO vai disputar-se num circuito de 4.800 metros de extensão. “Tal como aconteceu em Londres, vamos encontrar uma prova em que será necessário conjugar as vertentes técnica e física. Por outro lado, prevê-se uma corrida com uma velocidade muito alta, devido ao tipo de piso. Será um percurso fora do que é comum encontrarmos ao longo do ano, por ser mais artificial do que é costume”, resume Pedro Vigário.

 Texto: UVP – Federação Portuguesa de Ciclismo

 

Missão Portuguesa com 84 vagas

As vagas conseguidas pela Missão Portuguesa são neste momento 84, em quinze modalidades (face a Londres 2012, apenas o Remo não repete presença, mas Portugal vai agora competir em Futebol, Taekwondo e Ténis, ao invés de há quatro anos), a saber:

• BADMINTON | 2 vagas: Pedro Martins (Singulares Masculinos) e Telma Santos (Singulares Femininos);

• CANOAGEM | 7 vagas: K4 1000m Masculino (Fernando Pimenta), C1 200m Masculino, K1 500m Feminino (Teresa Portela) e K1 200m Feminino; devido ao apuramento no K4 Masculino, Portugal poderá participar nas provas de K1 e K2 masculino;

• CICLISMO | 6 vagas: 4 na Prova de estrada e contrarrelógio; 2 em BTT – David Rosa e Tiago Ferreira;

• EQUESTRE | 1 vaga: Luciana Diniz (Salto de Obstáculos);

• FUTEBOL | 18 vagas: Prova Masculina;

• GINÁSTICA | 4 vagas: Filipa Martins (Artística Feminina), Gustavo Simões (Artística Masculina); Ana Rente (Trampolins Feminino); Diogo Abreu (Trampolins Masculino);

• JUDO | 6 vagas: Joana Ramos (-52kg), Telma Monteiro (-57kg); Sergiu Oleinic (-66kg), Nuno Saraiva (-73kg), Célio Dias (-90kg) e Jorge Fonseca (-100kg).

• NATAÇÃO | 3 vagas: Nos 200m Estilos, conquistadas por Diogo Carvalho e Alexis Santos, e nos 400m Estilos, conquistada por Victoria Kaminskaya;

• TAEKWONDO | 1 vaga: Rui Bragança (-58kg);

• TÉNIS | 1 vaga: João Sousa (Singulares Masculinos);

• TÉNIS DE MESA | 5 vagas: Fu Yu (Singulares Femininos) e Shao Jieni (Singulares Femininos), Marcos Freitas (Singulares e Equipas Masculinas), Tiago Apolónia (Singulares e Equipas Masculinas) e João Monteiro (Equipas Masculinas);

• TIRO | 1 vaga: Irá competir em duas provas: PAC 10m e Pistola 50m;

• TRIATLO | 3 vagas: João Pereira, João Silva e Miguel Arraiolos (Prova Masculina)

• VELA | 5 vagas: Classes 49er (Jorge Lima e José Costa), Laser (Gustavo Lima), Laser Radial (Sara Carmo) e RS:X (João Rodrigues).

A estas acrescem para já 21 no ATLETISMO. Estas vagas terão de ser ratificadas durante o ano de 2016 de acordo com os demais critérios de qualificação definidos por esta federação. Os atletas com mínimos neste momento são: Ana Cabecinha (20km Marcha Feminina), Daniela Cardoso (20km Marcha Feminina), Dulce Félix (Maratona Feminina e 10.000m Femininos), Filomena Costa (Maratona Feminina), Inês Henriques (20km Marcha Feminina), Irina Rodrigues (Lançamento do Disco), João Vieira (20km e 50km Marcha Masculina), Jessica Augusto (Maratona Feminina), Lorene Bazolo (100m e 200m Femininos), Marta Onofre (Salto com Vara), Miguel Carvalho (50km Marcha Masculina), Nélson Évora (Triplo Salto Masculino), Patrícia Mamona (Triplo Salto Feminino), Pedro Isidro (50km Marcha Masculina), Ricardo Ribas (Maratona Masculina), Rui Pedro Silva (Maratona Masculina), Salomé Rocha (10.000m Femininos), Sara Moreira (10.000m Femininos e Maratona Feminina), Sérgio Vieira (20km Marcha Masculina), Susana Costa (Triplo Salto Feminino), Susana Feitor (20km Marcha Feminina), Vanessa Fernandes (Maratona Feminina), Vera Santos (20km Marcha Feminina), Tsanko Arnaudov (Lançamento do Peso Masculino) e Yazaldes Nascimento (100m Masculinos).

São 25 atletas com mínimos mas como existem cinco atletas na prova de 20km Marcha Feminina e outras cinco atletas na Maratona Feminino, apenas contabilizamos três vagas em cada disciplina, o que reduz o número de apurados no Atletismo para 21 em virtude do limite de três atletas por país nas provas em questão. De referir que de acordo com a pré-seleção anunciada no dia 31 de maio pela Federação Portuguesa de Atletismo, as vagas nas provas referidas serão: na Marcha Feminina, Ana Cabecinha, Inês Henriques e Daniela Cardoso, com Vera Santos como suplente; e na Maratona Feminina, Sara Moreira, Dulce Félix e Jéssica Augusto, com Filomena Costa como suplente.

Artigos Relacionados

Ciclismo
1.02.2014