José Garcia, Chefe da Missão Olímpica Portuguesa, esteve esta semana no Rio de Janeiro, cidade que irá acolher a próxima edição dos Jogos Olímpicos de verão, marcados para agosto de 2016. No programa de dois dias, o Chefe de Missão pode visitar vários dos locais que irão acolher os Jogos Olímpicos.

No programa incluiu-se visitas a várias infraestruturas, como a Aldeia Olímpica ou a visita ao Maracanã, que acolherá as cerimónias de abertura e encerramento, ao contrário do que é habitual, que é o Estádio Olímpico ser o palco das mesmas. Este Estádio mítico será ainda o local onde serão disputadas as finais de futebol. O Estádio Olímpico foi outro dos locais visitados, ele que irá acolher apenas o Atletismo, foram ainda visitados as seguintes infraestruturas:

  • Sambódromo (Tiro com Arco e Maratona);
  • Estádio Lagoa (Canoagem Velocidade e Remo);
  • Campo de Golfe Olímpico (Golfe);
  • Riocentro (Badminton, Boxe, Ténis de Mesa e Halterofilismo);
  • Centro Aquático Maria Lenk (Saltos para a piscina, Natação Sincronizada);
  • Centro Equestre Olímpico (Equestre);
  • Centro de Hóquei Olímpico (Hóquei);
  • Estádio Deodoro (Pentatlo Moderno e Rugby);
  • Centro de Tiro Olímpico;
  • Parque Flamengo (Ciclismo de Estrada e Marcha Atlética)
  • Marina da Glória (Vela)
  • Forte de Copacabana (Voleibol de Praia, Natação Águas Abertas, Ciclismo de Estrada – Contrarrelógio, Triatlo)

 

Tiveram também lugar várias reuniões com a Comissão Organizadora, onde foram abordados os temas principais relativos aos Jogos Olímpicos Rio 2016, como a logística, a acomodação das comitivas, a acreditação, as partidas e chegas, o rate card, a bilhética, os transportes, a segurança, as operações de media e os serviços médicos.

No final, José Garcia destacou a forte ligação que sentiu do povo brasileiro com o nosso país. “A participação no 5º Open Day Rio 2016 foi fantástica, ainda para mais porque estes são uns Jogos Olímpicos que falam Português. Em cada Brasileiro, em cada Carioca, sentimos um pouco de Portugal. Falei com vários que me referem as suas ligações ao nosso país. Em todos senti a “saudade”.

O Chefe da Missão Olímpica mostrou-se ainda confiante que tudo estará pronto a tempo e horas, para além de destacar um momento curioso aquando da visita ao Maracanã. ”Visitar o mítico Maracanã, local onde decorrerão as cerimónias de abertura e encerramento assim como as finais do Futebol, e encontrar exposta nos seus balneários a camisola número 7 que Cristiano Ronaldo usou ao serviço da Seleção Nacional de Futebol, é algo que nos enche de orgulho e nos envaidece. Por todo lado, à superfície e por baixo dela, o ritmo de execução de obra deve, e torço para que assim aconteça, permitir recuperar o atraso inicial e cumprir os prazos definidos, e necessários, para a realização dos Jogos Olímpicos em 2016. A visita à Aldeia Olímpica permitiu constatar que esta determinará um novo patamar face à sua concepção, arquitetura e condições que serão disponibilizadas aos seus ocupantes, um enquadramento fabuloso entre as montanha e o mar. Não consegui ainda ficar indiferente e mostrar-lhes a minha gratidão pelo facto de terem adotado a “Calçada Portuguesa” para o piso da “Via Carioca” que será a área mais movimentada da Aldeia Olímpica. Estou certo que a Cidade Maravilhosa será também palco de uns Jogos olímpicos Maravilhosos”.