Confiança e tranquilidade, apesar das más condições de neve em Sochi. Assim está Arthur Hanse a poucas horas da estreia. O esquiador nacional acredita que poderá fazer um bom resultado, não querendo correr riscos desnecessários.

 

Depois de uma semana de treino, como avalia a pista e as condições que oferece?

Por enquanto só puder experimentar a pista de slalom e não é assim tão simples, como poderá parecer à primeira vista. A primeira parte da pista é muito rápida, pelo que é importante estar sólido de forma a não correr muitos riscos, antes de chegar a uma parte intermédia da pista, onde é mais fácil descer até à chegada. Pudemos comprovar isso mesmo na prova de Super Combinado, onde vários atletas correram riscos sem sucesso, pelo que é fundamental gerir bem a corrida. Quanto ao slalom gigante, espero que as condições sejam boas, uma vez que será necessário ir com cuidado porque as condições de neve não são excelentes. Ainda para mais é uma prova longa, por isso, mais uma vez, é fulcral saber gerir a corrida para chegar à meta.

Como decorreram os treinos?

Alternei um pouco todas as manhãs entre o treino de Slalom e Slalom Gigante, quando as condições assim o permitem. Levantamo-nos muito cedo, pelas 6h00, para garantir que temos as melhores condições possíveis para treinar. Tenho a sorte de aqui treinar com os melhores do mundo, o que é uma enorme mais-valia.

Como está a ser a experiência de viver por dentro uns Jogos Olímpicos?

É uma experiência incrível, que nem toda a gente pode usufruir, pelo que vivo estes Jogos em pleno, a cada segundo, para poder ganhar experiência para o resto da minha carreira.

Quais os momentos vividos que destaca até agora?

Passar o meu aniversário nos Jogos Olímpicos foi inesquecível e será uma recordação para toda a vida. Partilhar refeições, treinos e vivências com os melhores do mundo não tem preço, é como viver um sonho de criança!

Faltam 24h para a entrada em prova, como se está a sentir? Preparado para entrar em competição?

Sinto-me bem. Tenho vindo a adaptar-me à neve de Sochi e acho que estou pronto em termos técnicos. Tento não pensar muito na estreia e fazer outras coisas, como falar com amigos, bem como repousar para chegar no meu melhor à corrida. É verdade que a pressão vai aumentando à medida que a hora de entrar em pista se aproxima, mas isso é o que alimenta os atletas para se superarem na momento da verdade.

Em qual prova aposta mais? Slalom Gigante ou Slalom?

Prefiro não definir uma preferência, no dia da prova se verá. Os Jogos são uma prova de um dia, podemos estar em grande forma e tudo sair bem, como o inverso, e falharmos. Acontece aos melhores, como se pôde verificar na prova de Super G onde os favoritos falharam e não alcançaram o pódio. Estou concentrado em fazer o meu melhor e mostrar que Portugal faz parte da história dos desportos de inverno.

Uma última mensagem para o país antes do início?

Espero que todos os portugueses estejam em frente à TV para nos apoiar. Como já disse e volto a repetí-lo, precisamos do seu apoio para nos podermos superar. Estou orgulhoso de representar o meu país nos Jogos Olímpicos de inverno. É um enorme orgulho!

Consulte aqui toda a informação sobre a Missão Olímpica portuguesa

Clique aqui para aceder ao site oficial dos Jogos Olímpicos de inverno Sochi 2014

Patrocinadores/Parceiros Nacionais