O Governo vai montar uma plataforma que permita a troca de informação de todos os agentes desportivos, no combate à manipulação de resultados. Este novo mecanismo permitirá recolher e tratar dados fornecidos, quer pelas Federações Desportivas, como pelas forças policiais, Casas de Apostas, instituições publicas de Deporto e demais intervenientes que possam colaborar na deteção de irregularidades e combate ao fenómeno.

A informação foi divulgada durante a realização do Seminário “Match Fixing – Manipulação de resultados desportivos”, organizado pelo Panathlon Clube de Lisboa, e que decorreu este sábado, 16 de dezembro no auditório do Comité Olímpico de Portugal.

O seminário quis dar a conhecer com maior detalhe uma realidade que, por via da corrupção, manipulação e combinação de resultados desportivos, ameaça as boas práticas e a verdade desportiva, permitindo dotar os agentes desportivos com ferramentas práticas para detetar e combater o fenómeno.

José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal, recordou que o COP é parceiro do Panathlon Clube de Portugal no desenvolvimento de ações pela ética desportiva, assim apoiando a realização deste seminário e, no caminho do seu Programa de Integridade Desportiva, manifestando a “disponibilidade para colaborar com todas as instituições, incluindo as que gerem apostas mútuas”, para “combater um fenómeno que ultrapassa em gravidade a corrupção, a violência e a dopagem, porque o match-fixing é dissimulado e não tem lugar definido”.

Quanto a Manuel Brito, presidente do Panathlon Clube de Lisboa, explicou que é necessário um “escrutínio rigoroso das práticas desportivas” para obstar ao crescimento de fenómenos de corrupção e match fixing.

Artigos Relacionados

Integridade
20.07.2016

Patrocinadores/Parceiros Nacionais