Diz-se que não se deve voltar a um lugar onde se foi feliz. Nélson Évora contrariou hoje esse dizer português! O campeão olímpico regressou a Pequim, sete anos depois de ter voado para o ouro olímpico no Estádio Ninho de Pássaro, e conquistou a medalha de bronze nos Mundiais de Atletismo que decorrem na capital chinesa.

Nélson Évora regressa assim ao mais alto nível do triplo salto mundial depois de já este ano ter ganho o título europeu de Pista Coberta. O saltador nacional conseguiu subir ao pódio graças à marca de 17,52 metros no último ensaio.

Num concurso ganho pelo norte-americano Christian Taylor, com 18,21, a segunda melhor marca da história, somente atrás dos 18,29 de Jonathan Edwards, Nelson Évora assegurou um lugar no pódio com o seu melhor salto da temporada, depois de ter chegado a Pequim com 17,24 em 2015.

Este feito marca o regresso às medalhas em Mundiais depois de ter conquistado o título em 2007 e a prata em 2009.

O atleta do Benfica abriu o concurso com 17,28 metros e melhorou o seu melhor registo da época para 17,29 no terceiro salto, depois de um segundo ensaio nulo.

Após um quarto e quinto saltos igualmente inválidos, Nelson Évora perdeu a terceira posição para Omar Craddock, que pulou 17,37 na sua quinta tentativa, mas o norte-americano não fez melhor no derradeiro ensaio e o português saltou 17,52 metros para a medalha de bronze.

 

Patrocinadores/Parceiros Nacionais