No Dia Internacional da Mulher, o Comité Olímpico de Portugal esteve à conversa com duas atletas olímpicas que marcaram a sua geração.

Esbela da Fonseca foi três vezes aos Jogos Olímpicos – Roma 1960, Tóquio 1964 e México 1968 – e em duas delas foi a única representante feminina na delegação portuguesa. Nunca se sentiu inferior aos homens e sempre acreditou que o valor de homens e mulheres era o mesmo: “morfologicamente, normalmente, os homens têm mais potência física que as mulheres, são mais fortes, mas é a única coisa, treinam todos da mesma forma”.

Ana Rente foi a primeira representante feminina em trampolim. A Pequim 2008, seguiram-se Londres 2012 e Rio 2016. Acredita que as mulheres têm lugar no desporto e que podem ajudar a mudar mentalidades: “a pouco e pouco nós mulheres temos vindo a ganhar terreno e temo-nos feito ouvir”.

Veja o vídeo completo no Canal COP.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais