A Comissão Executiva do Comité Olímpico Internacional aprovou esta sexta feira o programa de provas para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Esta decisão marca uma alteração na evolução do programa olímpico, com a inclusão de novas provas, mais viradas para os jovens e disputadas em meio urbano.

É reforçada ainda a participação de mulheres nos Jogos Olímpicos, mas irá diminuir o número total de atletas participantes.

Na prática são acrescentadas 15 provas, embora com menos 285 atletas por comparação aos Jogos Olímpicos Rio 2016, mas mobilizando o maior número de mulheres alguma vez presente na história dos Jogos.

Em Tóquio haverá o dobro de provas mistas, no total de 18, por comparação às que se realizaram no Rio de Janeiro (apenas 9).

O processo de revisão do programa olímpico para Tóquio 2020 começou no Rio de Janeiro 2016 com uma recolha exaustiva de contributos das Federações Internacionais, que ao longo dos últimos meses enviaram para o COI as suas propostas de alteração no que diz respeito a provas, quotas de atletas e critérios de qualificação.

 

NOVAS MODALIDADES (Teste)

Beisebol/Softbol

Escalada

Karate

Skateboarding

Surf

 

NOVOS EVENTOS

Atletismo – estafeta mista 4x400m

Basquetebol – 3×3 (feminino e masculino)

Ciclismo (BMX) – parque BMX freestyle (feminino e masculino)

Ciclismo (pista) – Madison (feminino e masculino)

Esgrima – competição de equipas (feminino e masculino)

Judo – competição de equipas mistas

Natação – 800m (masculinos) e 1500m (femininos); estafeta mista 4x100m estilos

Ténis de mesa – pares mistos

Tiro com arco – competição de equipas mistas

Triatlo – estafeta de equipas mistas

 

NOVAS QUOTAS DE ATLETAS

Atletismo – menos 105

Basquetebol – mais 64 (adição de 16 equipas 3×3 – 8 femininas e 8 masculinas)

Boxe – número de atletas inalterado, mas há uma quota de 44 perdida pela competição masculina em benefício da feminina

Canoagem – número inalterado, mas é feito o reequilíbrio das quotas entre géneros envolvendo 55 atletas

Ciclismo (BMX) – número inalterado, mas é feito o reequilíbrio das quotas entre géneros envolvendo 8 atletas

Ciclismo (BTT) – número inalterado, mas mas é feito o reequilíbrio das quotas entre géneros envolvendo 8 atletas; transferência de quota de 4 homens para o BMX freestyle

Ciclismo (estrada) – número inalterado, mas é feita a transferência de quota de 14 homens para o BMX freestyle

Halterofilismo – menos 64 (reequilíbrio de quotas por género)

Judo – número inalterado, mas é feito o reequilíbrio das quotas entre géneros envolvendo 38 atletas

Luta – menos 56 (redução em todas as disciplinas e reequilíbrio de quotas por género)

Natação – menos 22

Pólo aquático – menos 18 (redução do formato da equipa; adição de duas equipas femininas)

Remo – menos 24 (reequilíbrio de quotas por género)

Tiro – menos 30 (reequilíbrio de quotas por género)

Vela – menos 30 (reequilíbrio de quotas por género)

TOTAL – menos 285 atletas

 

EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DO GÉNERO FEMININO

Londres’2010 – 44,2%

Rio de Janeiro’2016 – 45,6%

Tóquio’2020 – 48,8%

 

 

Patrocinadores/Parceiros Nacionais