É a maior Missão que Portugal alguma vez levou aos Jogos Olímpicos da Juventude (JOJ). Em Buenos Aires, entre 6 a 18 de outubro, competirão 41 atletas portugueses, em representação de 12 modalidades diferentes, incluindo a novidade absoluta de estarem integradas duas equipas. Ao Atletismo, Canoagem, Esgrima, Ginástica, Karaté, Natação, Patinagem, Pentatlo Moderno, Triatlo e Vela juntam-se também o Andebol de praia masculino e o Futsal feminino.

Antes da partida para a Argentina, a Missão Portuguesa, organizada pelo Comité Olímpico de Portugal (COP), foi apresentada esta terça-feira na Casa da América Latina, em Lisboa, onde o seu vice-presidente da Comissão Executiva, Mário Lino da Silva, deu as boas-vindas, na presença do embaixador da Argentina em Portugal, Oscar Moscariello, que destacou “o alcance social do desporto”, porque “não há vitórias sem adversários, não há triunfos sem esforço. O desporto é uma plataforma de comunicação e de intercâmbio de experiências, entre atletas e comunidades”, disse a propósito do lançamento dos JOJ, um “momento de celebração, reconhecimento e gratidão”, nas palavras do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que no seu discurso se dirigiu especialmente aos jovens desportistas portugueses participantes em Buenos Aires 2018: “Este momento simboliza um novo início, celebra o vosso talento e coragem. Sei que a vossa crença e resiliência são fundamentais para irem mais longe.”

O presidente do COP, José Manuel Constantino, sublinhou o caráter especial da competição: “Trata-se de uma experiência que ficará nas vossas memórias.” E deixou alguns desafios: “Que possam superar-se, ir além do vosso valor desportivo. No plano social, o comportamento deve ser irrepreensível, porque transportam nas vossas costas o país. Há expetativas muito grandes em relação a esta Missão.”

Marco Alves, diretor do Departamento de Missões e Preparação Olímpica do COP, volta a assumir as funções de chefe de missão. Na apresentação, traçou um quadro de esperança: “Traremos muito mais da capital argentina do que as marcas e os registos, traremos uma experiência para a vida. Os Jogos Olímpicos da Juventude são mais do que uma competição, são uma oportunidade de Portugal se afirmar além fronteiras.”

A apresentação da Missão Portuguesa contou com exibições de dança jazz contemporânea e tango pelo Ginásio Clube Português.

Presença portuguesa

Para os Jogos Olímpicos da Juventude, o Comité Olímpico Internacional (COI) nomeou os olímpicos portugueses Luciana Diniz (Equestre) e Nuno Merino (Ginástica) como atletas modelo, com o objetivo de darem testemunho das suas experiência nos Jogos aos atletas participantes em Buenos Aires 2018.

O português Martim Ramoa integra o núcleo de cerca de 80 “young change-makers” selecionados pelo COI, jovens que acompanharão os atletas de muito perto, motivando-os e ajudando-os a integrarem-se nas atividades dos JOJ, incluindo o programa de educação para atletas.

Esta será a 3.ª edição dos JOJ de verão – depois de Singapura 2010 e Nanjing 2014 -, destinando-se a atletas nascidos entre 2000 e 2003 (15-18 anos). Estão envolvidas 36 disciplinas, de 32 modalidades, havendo 206 países representados.

A competição integra 115 provas para o setor masculino, 104 para o setor feminino, 20 provas mistas e duas disputadas em regime open. Nestas 241 provas serão distribuídas 1 250 medalhas. Buenos Aires 2018 celebra a paridade, sendo o primeiro evento olímpico em que o número de atletas femininos é exatamente igual ao masculino: 1 999 em cada género.

Os JOJ estender-se-ão por toda a capital argentina, ao longo de quatro parques diferentes – Urbano, Tecnopolis, Olímpico da Juventude e Verde – e quatro locais autónomos.

Haverá 286 sessões de competição, 468 sessões de iniciação à prática de diversas modalidades e disciplinas, atividades culturais e educacionais para o público em geral e atletas.

Em baixo, pode aceder à composição da Missão Portuguesa.

BUENOS AIRES 2O18vf

Patrocinadores/Parceiros Nacionais