João Pereira confirmou hoje, na Taça do Mundo de Mooloolaba, porque é um dos atletas do “top 10” mundial, arrebatando a medalha de bronze naquela que é a primeira prova da Taça do Mundo da ITU.

O atleta das Caldas da Rainha, de 28 anos, só foi superado pelos espanhóis Vicente Hernandez e Mario Mola, com este último a repetir a vitória conquistada na etapa do World Triathlon Series (WTS) de Abu Dhabi de há uma semana.

João Pereira resume assim a sua prestação, pautada na parte final por algum calculismo face a dois atletas da elite mundial e com apenas uma semana de adaptação ao clima australiano:

“Fiz uma prova regular onde procurei andar sempre dentro das minhas zonas de intensidade. Na natação, houve muita confusão e grandes ondas, muito diferente do normal, o que a tornou bastante divertida; na bicicleta, consegui andar rápido e assegurar uma boa transição e na corrida não arrisquei e fui a meu ritmo.

À partida para esta prova, 7º do “ranking” de qualificação olímpico, João olha agora para a próxima etapa da WTS, na Gold Coast, a 10 de Abril:

“Estou contente com o terceiro lugar. Já me sinto mais adaptado ao outro lado do mundo, tive muito melhores sensações que a semana passada [em Abu Dhabi] e agora tenho três semanas a treinar forte para ir competir na Gold Coast.”

Menos sorte teve Miguel Arraiolos. O outro português na prova de elite masculina conseguiu andar no grupo de João Pereira na bicicleta, o que antevia boas perspectivas, mas uma queda de vários adversários separou os dois portugueses, cavando um fosso que Miguel já não conseguiu recuperar até final, terminando no 49º posto. Um resultado que não compromete a qualificação olímpica do terceiro atleta nacional masculino mais bem cotado para o Rio 2016.

“É verdade, tive azar na bicicleta: houve uma queda de alguns atletas, o que me obrigou a travar muito e a atrasar-me relativamente ao grupo da frente. O resultado final não é bom mas a verdade é que os meus adversários directos na qualificação não conseguiram melhor, pelo que as contas ficam, basicamente, na mesma”, resumiu Miguel Arraiolos, que agora terá nova oportunidade em New Plymouth, na Nova Zelândia, a próxima etapa da Taça do Mundo, dia 3 de Abril, prova de que João Pereira prefere abdicar em prol da WTS da Gold Coast.

Na competição feminina, Melanie Santos foi 29ª, numa prova vencida pela inglesa Jodie Stimpson, que, tal como Mario Mola, repete o triunfo de Abu Dhabi, a semana passada. Emma Moffatt, da Austrália, foi prata e a americana Kirsten Kaspar fechou o pódio, com o bronze.

A triatleta nacional melhorou a sua prestação relativamente à etapa da WTS de Abu Dhabi, mas ainda assim confessa que quer melhorar ainda mais já na próxima Taça do Mundo, em New Plymouth:

“Sim, sinto-me a evoluir positivamente, mas ainda faltam corrigir alguns erros: não tive uma natação muito boa e ainda não foi desta vez que a corrida saiu como eu queria. Talvez ainda não esteja suficientemente ambientada, mas veremos em New Plymouth.”

 

Texto: Federação de Triatlo de Portugal
Créditos Fotos: Federação de Triatlo de Portugal | Delly Carr/ITU Media

Patrocinadores/Parceiros Nacionais