O Comité Olímpico de Portugal (COP), dando cumprimento às orientações Tolerância Zero do Comité Olímpico Internacional (COI), em matéria de integridade no desporto, estabelecidas na Agenda Olímpica 2020, nomeadamente a adoção do Código do Movimento Olímpico sobre a Prevenção de Manipulação de Competições e suas regras de adaptação, encerrou o ano de atividades do seu Programa de Integridade com mais de duas dezenas de ações realizadas.

O Programa “Não Manipules, Joga pelo Respeito”, financiado em exclusivo pelo COI, envolveu centenas de participantes, entre atletas, treinadores, árbitros, dirigentes, encarregados de educação, federações desportivas e demais entidades aderentes, de acordo com o mapa apresentado.

Perante a dimensão e sofisticação da ameaça da manipulação de competições à integridade do desporto, o COP pretende em 2018 aumentar o número de sessões e alargar as entidades envolvidas, bem como sensibilizar as federações desportivas nacionais a incorporar nos seus regulamentos disposições disciplinares nesta matéria, seguindo as medidas já adotadas na generalidade das respetivas federações internacionais para a implementação e cumprimento do Código, pois representa uma condição obrigatória para todas as entidades que compõem o Movimento Olímpico, nos termos das Regras 25 e 43 da Carta Olímpica.

No plano internacional, o COP tem assento no grupo de peritos do Fórum Internacional para a Integridade do Desporto do COI e no comité diretor em integridade nas apostas desportivas da Sport Integrity Global Alliance, onde continuará o seu contributo empenhado em consolidar uma parceria colaborativa entre as partes interessadas nos três pilares essenciais para travar o combate à manipulação de competições desportivas – prevenção, regulação e monitorização -, por forma a implementar medidas há muito adiadas e ratificadas pelo Estado Português no quadro da Convenção do Conselho da Europa sobre a Manipulação de Competições Desportivas. Neste propósito, para além das reuniões de peritos mencionadas, o COP interveio ainda nos seguintes eventos de âmbito internacional nesta área:

• 11.ª Conferência Europeia sobre Estudos de Jogo e Assuntos Políticos organizada pela Associação Europeia para o Estudo do Jogo;
• Conferência “Manipulação de Resultados Desportivos em Portugal: Logros, Desafios e Áreas de Risco”, projeto ‘Anti Match-Fixing Top Training’ (AMATT);
• 2.º Fórum do Desporto da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP);
• Fórum “Good Governance and Financial Integrity in Sport” organizado pelo ICSS Insight no âmbito da Semana Europeia do Desporto, em Bruxelas;
• Seminário Internacional “Match-Fixing – Manipulação de resultados desportivos” organizado pelo Panathlon Clube de Lisboa;
• Fórum “Sport Nostrum” realizado no âmbito dos MED – MEDITERRANEAN DIALOGUES;
• Seminário “Prevenção dos riscos decorrentes de práticas criminais associadas ao mercado das apostas desportivas”, no âmbito do Programa #PreCrimBet, do “Institute for International and Strategic Relations”;
• Reunião internacional de peritos “Protected Reporting Systems: A key leverage to contrast match-fixing and organized crime infiltration into the sport market”- Presidenza del Consiglio dei Ministri – Rome.

Para mais informações consulte a área de integridade do COP ou contacte-nos através do endereço: integridade@comiteolimpicoportugal.pt

Patrocinadores/Parceiros Nacionais