Ao segundo dia de competição da modalidade de Judo nos Jogos Europeus, Portugal esteve quase a regressar ao pódio em Baku. A figura do dia foi Ana Cachola, na categoria de -63kg, que lutou pela medalha de bronze, acabando por perder o combate que lhe poderia ter valido a subida ao pódio.

A judoca lusa, 53ª do Ranking Mundial, perdeu o combate de atribuição da medalha de bronze, por Yuko, frente à israelita Yarden Gerbi,  número 2 do mundo e campeã mundial em 2013.

Antes, Cachola tinha feito uma prova extraordinária, somando vitórias, tendo apenas perdido com a número 1 do mundo, a francesa Clarisse Agbegnenou, nos quartos-de-final, por Ippon, numa imobilização da gaulesa. Curiosamente, as duas primeiras do ranking mundial, as únicas que bateram a judoca lusa, conquistaram as duas medalhas de bronze.

As vitórias de Ana Cachola foram conseguidas na ronda inaugural, por Ippon, sobre a russa Marta Labaniza, 17ª da hierarquia; nos oitavos, frente à britânica Alice Schlesinger, 19ª no ranking mundial, graças a um Yuko conseguido nos minutos finais quando estava em desvantagem por Shido (penalização); e nas repescagens, com três Yuko sobre a número 4 do ranking mundial, a austríaca Kathrin Unterwurzacher.

Ana Cachola só teve como adversárias judocas do top-20 mundial, com três delas do top-5!! Um balanço muito positivo da atleta lusa, onde faltou apenas a medalha para coroar tão fantástica prestação.

Na vertente masculina, foram quatro os judocas portugueses que hoje competiram, mas infelizmente nenhum passou dos oitavos-de-final. André Alves, 35º do mundo, na categoria de -73kg, entrou a vencer, batendo Dmitrijs Fedosejenkovs, 117º do mundo, da Letónia, mas cairia frente ao esloveno Rok Draksic, 6º da hierarquia mundial, por Yuko.

Na mesma categoria, Jorge Fernandes, 66º da hierarquia mundial, foi eliminado pelo 7º do mundo, o israelita Sagi Muki, por Ippon, em pouco mais de minuto e meio de combate, nos oitavos-de-final. O israelita que viria a conquistar o ouro! Antes, Jorge Fernandes havia entrado a ganhar o primeiro combate, frente ao finlandês Eetu Laamanen (115º) por Yuko.

Na categoria de -81kg, Carlos Luz foi o melhor dos dois judocas lusos, uma vez que conseguiu vencer o primeiro combate, sobre o britânico Owen Livesey, 45º do ranking, somando um Waza-ari e um Yuko. Perderia nos oitavos de final, com o 6º do mundo, o russo Ivan Nifontov por penalizações. Luz somou dois shidos contra um do russo e dado não ter havido pontuação para nenhum dos atletas, acabou por se ver eliminado da competição em Baku.

Menos sorte teve Diogo Lima, 52º do mundo, que foi eliminado na primeira ronda pelo bielorruso Aliaksandr Stsiashenka, 26º do Ranking, por penalizações, dado que recebeu dois Shidos contra um do adversário, o que lhe valeu a derrota num combate com um Yuko para qualquer dos lados, sendo eliminado numa fase prematura da prova.

Amanhã será a vez de Yahima Ramirez (-78kg), Célio Dias (-90kg) e Jorge Fonseca (-100kg) competirem.

 

Arrancar vitórias a ferros é a receita na areia de Baku

A Seleção Nacional de Futebol de Praia parece talhada para as reviravoltas no marcador. Não há duas sem três e Portugal somou a terceira vitória em Baku depois de estar em desvantagem.  Depois de vitória pela margem mínima com a Suíça na estreia, apenas conseguida nos últimos minutos após muito tempo atrás no marcador, e da vitória no prolongamento ontem, frente à Ucrânia, novamente pela margem mínima e estando mesmo a perder por 1-4 para lá de meio da partida, Portugal voltou a ganhar hoje com a mesma receita.

Tendo pela frente a equipa da casa, Portugal entrou muito mal no jogo e perdia por 3-0 no final do primeiro período. Uma desvantagem que Bruno Torres primeiro e Madjer depois, conseguiram reduzir no segundo período, relançando a partida para os derradeiros 12 minutos da partida.

E seria nesse período que Portugal conseguiria impor o seu jogo ao Azerbaijão, treinado por um ex-jogador e seleccionador luso, José Miguel. Madjer bisou, igualando a partida e menos de um minuto depois, com cerca de sete para jogar, José Maria colocava a formação das quinas na frente pela primeira vez.

O Azerbaijão voltaria a igualar a contenda, mas de facto Portugal tem uma ponta final fortíssima, conseguindo faturar por duas vezes nos últimos dois minutos, num bis de José Maria primeiro, e depois por Madjer, o capitão luso que assim completou o hat-trick na partida.

Com esta vitória, Portugal consegue somar mais três pontos, encerrando o Grupo A na liderança, com 8 pontos (a vitória no prolongamento sobre a Ucrânia só contou dois pontos), à frente da Suíça, que ficou no 2º lugar e segue com Portugal para as meias-finais, onde a Seleção das Quinas irá enfrentar a Rússia, às 16h30 deste sábado.

 

Natação lusa com mais três semi-finais à beira da despedida

Com apenas um nadador ainda em prova este sábado, a Natação lusa viu a maioria dos seus atletas despedirem-se da competição, três deles somando mais três semi-finais para as nossas cores.

Raquel Pereira foi 13ª nas semi-finais dos 100m Bruços Femininos, com o tempo de 1:12.02 e termina desta forma a participação nos Jogos Europeus onde esteve em plano de destaque com a presença numa final e numa semi-final. Já Madalena Azevedo foi 16ª na meia-final dos 200m Estilos Femininos com o tempo de 2:25.69, conseguindo na sua última prova em Baku passar das eliminatórias.

Por fim, Gabriel Lopes, nos 50m Costas Masculinos, foi 16º nas meias-finais com o tempo de 26.86, depois de ter beneficiado de duas desclassificações nas eliminatórias para aceder a esta fase da prova. Terminou assim uma excelente presença em Baku, com recordes nacionais júniores, recordes pessoais, uma final e duas meias-finais.

Na piscina de Baku estiveram ainda João Gil, nos 200 livres, que foi 34.º com 1.54,67, assim como Guilherme Pina e Alexandre Coutinho nos 800m livres Masculinos, onde foram, respetivamente, 17º (8:19.89) e 19º (8:22.72). Todos estes atletas disseram hoje adeus à competição.

Sobra João Vital que irá competir nos 400m estilos, amanhã de manhã, pelas 5h53 de Portugal Continental.

 

André Martins discreto no BMX

A três dias do final dos Jogos Europeus, André Martins teve a sua competição de BMX no dia de hoje. O jovem ciclista luso participou primeiro no Contrarrelógio,  tendo ficado no 27º lugar, com o tempo de 37.712, não se apurando para a final desta prova.

Um par de horas depois voltou a competir, desta feita na prova de BMX Race, quedando-se pelo 27º lugar com 21 pontos na fase de Motos, após a realização de três mangas, sendo também eliminado sem conseguir avançar para as semi-finais.

André Martins foi o último dos ciclistas nacionais em Baku, depois de presenças no BTT (Masculino e Feminino), na prova de Estrada (Masculina e Feminina) e no Contrarrelógio (Masculino).

Artigos Relacionados

Morrer na praia
27.06.2015
Lisboa2Baku
10.04.2015

Patrocinadores/Parceiros Nacionais