A dois anos exatos do início dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, o Comité Olímpico de Portugal (COP) assinalou a data em Lisboa reunindo as Federações Desportivas com atletas integrados no Programa de Preparação Olímpica. Na ocasião, João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e Desporto, lançou um desafio: “É necessário que cada um faça a sua parte. O Governo está a fazer a sua, o Comité Olímpico também e as Federações com certeza que também farão a delas. Se todos cumprirmos a nossa parte, daremos uma grande alegria ao país com performances desportivas ao mais alto nível.”

O presidente do COP, José Manuel Constantino, explicou que a intenção do convite feito às Federações Desportivas foi no sentido de “unir as modalidades e reforçar o apelo de cooperação, na certeza de que o esforço despendido possa ser bem sucedido. Esta é uma missão nacional, num contexto que não será fácil, devido ao horário, ao clima e à própria competitividade dos Jogos. Temos de fazer tudo o que estiver ao nosso alcance.”

José Manuel Constantino sublinhou então o significado da presença de João Paulo Rebelo: “Pedimos ao secretário de Estado que testemunhasse o nosso empenho para que esta missão possa cumprir os seus objetivos.”

Atletismo, Canoagem, Ciclismo, Equestre, Futebol, Ginástica, Judo, Natação, Ténis, Ténis de Mesa, Tiro, Tiro com Armas de Caça, Triatlo, Vela, Karaté e Surf foram as Federações Desportivas presentes no evento a que só faltou a Federação Portuguesa de Golfe.

José Manuel Araújo, secretário-geral do COP, explicou também as diligências que têm sido feitas para que a Sagres possa vir a ser a Casa de Portugal em Tóquio 2020, à semelhança do que aconteceu no Rio 2016, lembrando que a deslocação do navio integrará as comemorações dos 500 anos da viagem de circum-navegação levada a cabo por Fernão de Magalhães. “Recebemos um sinal muito positivo para que possamos ter a Sagres em Tóquio”, sublinhou José Manuel Araújo, que já esteve na capital japonesa na companhia do Almirante Macieira Fragoso, da Marinha Portuguesa.

Também já conhecedor dos preparativos que estão a decorrer em Tóquio, Marco Alves, diretor do Departamento de Missões e Preparação Olímpica do COP, esclareceu que os responsáveis japoneses têm em curso a conjugação de dois conceitos: “Estão a recuperar instalações dos Jogos Olímpicos de 1964 na ‘heritage zone’ e, por outro lado, desenvolvem a ‘bay zone’, uma área muito afetada pelo tsunami de 2011.”

Patrocinadores/Parceiros Nacionais