A Manipulação de Resultados Desportivos em Portugal: Logros, Desafios e Áreas de Risco” foi o título da conferência de lançamento oficial do projeto ‘Anti Match-Fixing Top Training’ (AMATT) em Portugal.

O evento, organizado pela associação portuguesa Transparência e Integridade, Associação Cívica (TIAC), representante em Portugal da Transparency International, com a qual o Comité Olímpico de Portugal tem um protocolo de colaboração no âmbito do estudo da corrupção e integridade no desporto, teve lugar no Auditório J.J. Laginha no ISCTE-IUL no final de um dia que reuniu diversos parceiros internacionais deste projeto, em particular o CONI.

O Diretor-Geral do Comité Olímpico de Portugal, João Paulo Almeida, apresentou o trabalho desenvolvido pelo COP neste domínio, e as principais ameaças e riscos em relação à integridade das competições e das organizações desportivas em Portugal, numa mesa redonda que contou com a participação de Paolo Bertaccini (Universidade Católica de Milão – gestor do projeto AMATT), Marcelo Moriconi (investigador do Centro de Estudos Internacionais-IUL), Luís Aguilar (jornalista desportivo e autor do livro “Aposta Suja”) e João Paulo Batalha (Presidente da TIAC).

A combinação de resultados desportivos tornou-se, nos últimos anos, um dos principais problemas do mundo do desporto com as instituições políticas e desportivas a procurarem métodos eficazes de prevenção, regulação e monitorização para suster o seu crescimento.

O objetivo deste projeto, financiado pela Comissão Europeia, visa treinar e capacitar os agentes desportivos com ferramentas práticas para conhecerem e se protegerem do impacto da manipulação dos resultados, bem como recolher dados sobre a percepção deste fenómeno, por forma a implementar políticas eficazes no seu combate, sensibilizando a opinião pública para a relevância crescente de uma realidade em permanente mutação, em relação à qual a informação e produção de conhecimentos são consideravelmente escassos.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais