Emanuel Silva e João Ribeiro fizeram história em Duisburgo, na Alemanha, ao vencerem a Final da prova de K2 500m do Campeonato do Mundo de Canoagem. A dupla de canoístas nacional ganhou a primeira medalha de ouro da canoagem nacional em Mundiais levando a melhor à elite internacional da modalidade. Esta é a quarta medalha da história da canoagem em mundiais, a primeira de ouro, sendo que três das medalhas foram já sob orientação do atual selecionador, o polaco Ryszard Hoppe.

A dupla portuguesa conquistou a medalha de ouro ao terminar a prova com um tempo de 1.32,662 minutos, levando a melhor sobre a dupla da Bielorrússia, que ficou a escassos milésimos de segundos dos portugueses.

Esta não é a primeira vez que esta dupla atinge as medalhas. Em 2011, Emanuel Silva e João Ribeiro conquistaram o bronze nesta distância, o mesmo lugar que alcançaram nos 1.000m na Taça do Mundo no mesmo ano. João Ribeiro já tinha também sido vice-campeão do Mundo desta distância, mas na altura fez dupla com o outro medalhado olímpico de Londres 2012, Fernando Pimenta.

O contentamento da dupla nacional, após receberem as medalhas de ouro, era, obviamente, enorme. “O segredo do sucesso é que não há dois, mas apenas um no barco. Somos uma equipa. Juntos, queremos chegar o mais rápido possível à meta. Independentemente de muito ou pouco treino que tivemos. Foi o possível. O João quer e eu também. Ambos temos talento. Temos de o aproveitar e colocá-lo no barco. Ficou provado que juntos, enquadrados e a puxar para o mesmo sítio, conseguimos bons resultado. Vamos ficar mais uma vez na história. Estes dois nomes não vão sair do desporto nacional, da nossa modalidade”, afirmou o canoísta do Sporting, Emanuel Silva.

João Ribeiro, canoísta do Benfica, partilhou no final a alegria do seu companheiro. “Já tinha sido vice-campeão mundial em 2010 com outro colega, agora sou campeão do Mundo com o Emanuel. É muito bom para nós. Esta medalha não vai mudar nada. Para o ano será uma nova época. Continuamos a trabalhar com a mesma humildade e vontade de vencer. Com a mesma força para tirar os melhores resultados para Portugal, como sempre”.

Este foi o ponto alto da participação nacional, a que se juntaram mais três finais A, em K2 1000m masculinos, com a mesma dupla que se sagraria campeã do mundo, que terminou em sétimo, em K1 200m feminino, com Joana Vasconcelos, na sua primeira participação como sénior, a quedar-se pelo 9º lugar, e em C1 200m, com Hélder Silva a lograr o sétimo posto.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais