As Bolsas de Estudo Jogos Santa Casa foram esta quarta-feira entregues, em Lisboa, a 38 atletas, 29 integrados no Programa de Preparação Olímpica Tóquio 2020, mais nove do Programa Paralímpico, como forma de incentivar a conciliação da carreira académica com a carreira desportiva, contribuindo assim para evitar quer o abandono precoce do desporto do alto rendimento, quer o abandono dos estudos.

“A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa quer apoiar as boas causas e pretende ser parte de um processo que nos orgulha a todos. Sentimos que estamos a contribuir para os atletas manterem viva esta relação, entre estudos e carreira desportiva. Queremos agradecer-lhes por serem um exemplo de dedicação”, declarou Edmundo Martinho, Provedor da instituição.

Desde 2013 que o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa é parceiro oficial do Comité Olímpico de Portugal (COP); sendo igualmente patrocinador principal do Comité Paralímpico de Portugal desde 2014; e estas parcerias têm como principal objetivo ajudar os atletas que integram os Programas de Preparação Olímpica, Paralímpica e Surdolímpica a conciliar a prática desportiva com a educação, através do desporto e dos valores olímpicos.

José Manuel Constantino, presidente do COP, considerou ser “justo enaltecer a atitude da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, ao sinalizar a importância de uma iniciativa de responsabilidade social”, acrescentando que existe no caso dos atletas que conciliam uma carreira no alto rendimento com os estudos “muita resiliência e capacidade de superação”, constituindo-se como “exemplos que devem ser replicados”.

Também presente na cerimónia de entrega das Bolsas, João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e Desporto, sublinhou que a iniciativa dos Jogos Santa Casa “está absolutamente de acordo com a política do Governo no apoio às carreiras duais.”

As Bolsas de Educação Jogos Santa Casa, no valor de 3.000 euros cada, são atribuídas pela quinta vez, desde 2013. Desde a sua criação, foram entregues 167 Bolsas de Estudo, num valor total que ultrapassou os 500 mil euros. Este ano foram 84 os candidatos.

A acrescer às bolsas atribuídas no âmbito do regulamento houve mais duas bolsas solidárias entregues a Afonso Costa e Dinis Costa, promissores praticantes de Remo.

Leila Marques, licenciada em Medicina e nadadora paralímpica, e Diana Gomes, licenciada em Arquitetura e nadadora olímpica, deram testemunho dos seus casos de sucesso na articulação dos estudos com carreiras de alto rendimento no desporto.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais