“Seleção Nacional – Uma metodologia de trabalho aplicada ao futebol” é uma obra da autoria de Alexandre Santos, que conta com prefácio do conhecido treinador de futebol José Peseiro, de quem Alexandre Santos é adjunto. A apresentação do livro decorreu  esta tarde na sede do COP e foi feita pelo atual selecionador nacional A de futebol, Fernando Santos e pelo treinador de futebol José Peseiro.

Este é o terceiro livro da coleção Aretê, que resulta do protocolo assinado pelo Comité Olímpico de Portugal e a editora Visão e Contextos em 2013, para a publicação de uma coleção de obras nas áreas do desporto e olimpismo, com vista a contribuir para a formação e atualização de conhecimentos técnicos e científicos.

O autor da obra, Alexandre Santos, é Mestre em Alto Rendimento na especialidade de Futebol, sendo atualmente doutorando na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), a mesma universidade onde se tornou mestre. É treinador de IV nível da FPF-UEFA PRO. Para além de professor de Futebol da Escola Superior de Desporto de Rio Maior (ESDRM) desde 1999, conta no currículo com várias passagens  em equipas técnicas de clubes profissionais, como o Alverca, Estoril-Praia, Estrela da Amadora, Vitória de Setúbal, Sp.Braga e Al Wahda, assim como em contexto de Seleção Nacional A, na Arábia Saudita.

Sinopse do livro:

“Ser treinador é ter uma capacidade extraordinária para liderar e um conhecimento diversificado e aprofundado das múltiplas áreas de intervenção, mas também é ter uma capacidade para transformar todo esse saber em algo compreensível, sistematizado e passível de ser posto em prática primeiramente em treino, para posteriormente ser aplicado em jogo. Ser treinador, portanto, é ser capaz de fazer passar uma mensagem, uma ideia, é ser capaz de delegar tarefas, é ser capaz de estar aberto a novas aprendizagens, mas mais que tudo, ser treinador é ser capaz de ouvir e de se fazer ouvir. Este livro pretende ser, em primeira instância, “um abrir de porta” para o conhecimento do processo de treino no futebol em contexto específico de seleção nacional. No entanto, e porque o “ser treinador” tem uma essência comum, seja qual for a circunstância, acreditamos que as lógicas e as sistematizações apresentadas poderão certamente ser  um contributo para qualquer treinador, independentemente do contexto onde se insere. Toda a metodologia de trabalho descrita permite-nos saber o que queremos e para onde queremos ir, saber o que fazemos e porque fazemos, e saber refletir sobre o que conquistamos ou não conquistamos, pois segundo Einstein, loucura é querer resultados diferentes fazendo sempre tudo igual.”

Patrocinadores/Parceiros Nacionais