A cidade de Nanjing transformou-se para acolher os segundos Jogos Olímpicos da Juventude (JOJ) de verão entre os dias 16 e 28 de agosto. Toda a cidade chinesa girou em torno da competição olímpica que acolheu cerca de 3800 atletas de 204 comités olímpicos nacionais. No dia em que o olimpismo se despede de Nanjing, milhares de atletas, oficiais e espectadores reuniram-se no estádio olímpico para assistir à cerimónia de encerramento.

A bandeira portuguesa, transportada pelo atleta Rodolfo Pires, foi uma das primeiras a desfilar pelo estádio olímpico de Nanjing. Após o tradicional desfile das bandeiras dos países participantes e dos discursos de Li Keqiang, representante da República Popular da China, e Thomas Bach, presidente do Comité Olímpico Internacional, tiveram lugar vários momentos musicais e performativos, dignos de um evento olímpico.

No total, foram mais de 2 mil figurantes, 100 minutos de música e quatro meses de ensaios. Durante a cerimónia, os milhares de voluntários chineses que participaram ativamente no apoio logístico aos JOJ foram homenageados e acarinhados em vários momentos e aplaudidos por todas as equipas olímpicas.

Durante o espetáculo performativo, a assistência viajou pelas danças dos cinco continentes, pela cultura de Nanjing, traçou compromissos olímpicos futuros e, por fim, os Jogos Olímpicos da Juventude encerraram com a extinção da chama olímpica. Os próximos Jogos Olímpicos da Juventude de verão realizar-se-ão em Buenos Aires, a capital da Argentina em 2018.

A missão olímpica portuguesa parte de Nanjing amanhã, mas chega apenas no dia 30 de agosto a Portugal. Na bagagem transportam quatro conquistas olímpicas: duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze.

Patrocinadores/Parceiros Nacionais